Estresse e Qualidade de Vida

Na atualidade é inevitável viver sem estresse, neste mundo onde tudo corre e pulsa, a complexidade e as crises constantes e permanentes, provocam alterações em nosso organismo que podem ser ou não nocivas e prejudiciais a nossa saúde.

Algumas dicas importantes podem levar a preservação da nossa saúde e manutenção da nossa qualidade de vida.

  1. Conheça as reações do seu organismo.

Isso mesmo, estudos revelam que as reações aos estressores do cotidiano, que geram aumento dos batimentos cardíacos, torna a respiração mais rápida e leva oxigênio ao nosso cérebro, para que se possa tomar decisões, quando percebida e monitorada pela pessoa, pode trazer menor impacto a saúde do organismo.

“Como pensamos e como agimos pode transformar nossa experiência do estresse” Kelly McGonigal

A consciência da resposta do nosso organismo, permite que os vasos sanguíneos se mantenham relaxados, apesar do aumento da velocidade dos batimentos cardíacos, ou seja a maneira como pensamos pode influenciar de forma positiva.

Os estudos da Resiliência mostram que quando desenvolvemos uma percepção maior sobre o nosso organismo, podemos gerenciar melhor as nossas ações e reações.

  1. Relações pessoais e profissionais

No nosso dia a dia podemos liberar a Ocitocina, um hormônio/neurotransmissor que combate o estresse, ele é liberado em situações onde existe uma relação de prazer, que pode ser o contato com o outro através do olhar, um abraço, um aperto de mão.

Aonde existe calor humano, passamos afeto e respeito através da nossa fala e do nosso olhar, mesmo tendo diferenças pessoais, isso pode transformar o nosso ambiente de trabalho e social.

Lideranças positivas, que conduzem equipes onde há solidariedade, onde um colega presta ajuda e colaboração ao outro para solucionar problemas, também cria um ambiente saudável e diminui o estresse individual.

As redes de apoio de amigos, familiares e colegas de trabalho, são fatores importantes para aumentar e construir a Resiliência.

  1. Otimismo para a vida

Ter entusiasmo, seguir em frente apesar das dificuldades e mudanças de curso, com bom humor, permite que a criatividade venha ao nosso encontro para obtermos soluções com menor desgaste e estresse.

As vezes nos deparamos com pessoas otimistas demais, pode chegar a ser assustador, mas de forma bem dimensionada, pautada em uma análise do contexto onde as pistas e as evidências são consideradas e analisadas, podem gerar soluções as vezes nunca imaginadas.

Manter o otimismo em alta é ter fé e esperança, acreditar que objetivos pessoais e de grupo podem ser atingidos, cria uma sinergia com os outros que acarreta em Resiliência.

  1. Gratidão

Estudos mostram que agradecer é um fator que combate o estresse, eleva a autoestima, melhora a saúde mental, ajuda a fazer amigos, agrega valor ao nosso dia e a nossa existência.

Ao receber ou dizer “um muito obrigado”, sentimos uma satisfação de dever cumprido, de ter atingido objetivos, de que fazemos a diferença para nós e para os outros.

A gratidão é forte aliada da compaixão e da generosidade, ou seja, perceber o outro a sua volta e se doar, palavras não muito frequente no mundo corporativo, mas que hoje adentram os ambientes de trabalho para uma convivência mais saudável.

Enfim estes são alguns fatores que são revelados por pesquisas, que se levados a sério podem reverter em melhora na saúde e na qualidade de vida.

A frase célebre “aprendemos pelo amor ou pela dor” e aquilo que define a nossa opção, podemos ter um caminho árido e tortuoso, ou criar condições para uma vida melhor e mais saudável.

Qual é a sua opção?

 



O seu navegador não é recomendado para uma boa navegação neste site.
Para uma melhor visualização do site atualize-o ou escolha outro navegador.
Saiba mais...
Google ChromeMozilla FirefoxApple SafariOpera