Avaliar, comemorar e planejar

"Mas que ano difícil foi 2017 ... ainda mais que 2016"... Foi o que ouvi muitas vezes este ano...

Mas chega o momento de fazermos um balanço, festejar as conquistas e vitórias, aprender com as dificuldades e planejar o próximo ano.
As crises são cíclicas e muitas vezes acreditamos que chegamos ao máximo, mas quando vemos, fomos muito além do que esperávamos, apesar de todas as dificuldades e renovamos nossos planos e esperanças.
Estarmos preparados para crises curtas ou longas é fundamental. Veja o caso dos furacões ou das nevascas. São fenômenos naturais e os países acometidos se preparam (se possível) para o antes, o durante e o depois. Os países mais ricos se recuperam mais facilmente, os mais pobres dependem de ajuda humanitária. 
Para o homem e a sua vida cotidiana também é assim, precisamos ter atributos e competências para lidar com os “tsunamis” profissionais, econômicos e políticos que abalam nossas vidas, que independem de nossas vontades. Mas como fazer isso?
É necessário desenvolver nossa resiliência e nos fortalecer, produzir aquela musculatura necessária em nossa vida para dar conta das adversidades e transformá-las em oportunidades.

Aqui vão algumas dicas para desenvolver a resiliência através de nossas crenças:

1- Estar atento ao contexto
Isso diz respeito ao ambiente próximo e mais distante, ler as pistas e identificar os eventos.
Como está o mercado onde está inserida a sua empresa ou o seu nicho de mercado, quais as perspectivas que se desenham, quais os riscos existentes, como se preparar para superá-los.

2-Desenvolver a empatia
Tão importante como conhecer o contexto é perceber as pessoas que fazem parte da sua rede de trabalho, superiores, pares, colaboradores, fornecedores e principalmente clientes.
Através desse conhecimento poderá obter maior articulação, colaboração e adesão para seus projetos.

3-Criar uma rede de apoio
Está rede lhe dará subsídio para criar, implementar e concretizar seus projetos.
O apoio deve se estender aos relacionamentos não só corporativos como também pessoais e familiares. Se algo não der certo você precisará de um bom networking e de apoio dos seus relacionamentos pessoais para reiniciar ou tocar novos projetos.

4-Ter um projeto de vida
Ter um sentido na vida, ter sonhos, saber onde quer chegar permite se ter esperança e fé para buscar sempre novas conquistas.
Existem momentos em que tudo parece difícil e sem saída, mas quando se tem firmeza de propósito, o foco será mantido.

5- Autocontrole
Manter a cabeça fria diante do inesperado, saber modular a resposta certa para o momento exige equilíbrio emocional. A resposta certa na hora certa pode fazer toda a diferença. 

6- Autoconfiança 
A convicção do caminho a ser seguido auxilia a atingir as metas e objetivos, mas sem rigidez e intolerância, mantendo uma visão ampliada das possiblidades existentes.

7- Manter o bom humor 
O alto astral faz toda a diferença, mantém o próprio tônus e das pessoas a sua volta e abre portas. 

8- Conhecer o seu organismo 
Todos esses atributos serão inúteis se você não conhecer as reações do seu organismo para manter-se saudável e dar conta do “recado”.
Mantenha-se em forma, auxilia nos momentos difíceis ter energia para seguir em frente sempre.
Estas crenças se conectam umas às outras de forma sistêmica, podem ser adquiridas e desenvolvidas, isso lhe permitir gerenciar as adversidades e fazer sempre novos projetos com sucesso.

“Resiliência é capacidade que temos de sermos flexíveis em momentos que estamos frente a dificuldades ou adversidades. Essa flexibilidade é construída por meio de um conjunto de crenças que possibilitam transcender os empecilhos da vida e prosperar um futuro com superação”. (SOBRARE)

Natalia Marques Antunes- Psicóloga, Coach e Palestrante.



O seu navegador não é recomendado para uma boa navegação neste site.
Para uma melhor visualização do site atualize-o ou escolha outro navegador.
Saiba mais...
Google ChromeMozilla FirefoxApple SafariOpera