A vida pede: Inovar sempre

As pessoas que hoje vão chegando aos 60 anos em nada ou em muito pouco se parecem com as mesmas de gerações anteriores, e isso pode ser constatado ao se olharem no espelho do passado e verem seus pais, tios e avós.

Esta geração “baby bommer”, que entra na melhor idade, passou a se preocupar mais com sua qualidade de vida, embora muitos tenham atravessado a juventude com extravagâncias. Hoje, preocupados com sua qualidade de vida, buscam uma alimentação saudável, atividades físicas que permitem maior vitalidade, energia.

As roupas e acessórios passaram a ser comodites e se assemelham muitas vezes aos utilizados pelos jovens, apenas com maior discrição.

No campo profissional, inovar significa acompanhar as novas tendências do mercado para não ser ultrapassado. Além de se preocupar com seu desempenho profissional, passam a cuidar de aparência física, utilizando os recursos das ciências e dos cosméticos, sem distinção de gênero. A velha imagem do profissional que inspirava respeito passou a ser o da experiência aliada à modernidade. Claro que as novas tecnologias exigem muito mais, o esforço para acompanhar é grande, mas quem não consegue se atualizar abandona o barco e vai curtir a sua aposentadoria. Não raro, empresas fazem convites para que profissionais com vasta experiência, mesmo com as chuteiras penduradas, sejam convidados como consultores em alguns momentos.

Temos que lidar ainda com um desemprego inesperado e não planejado, que pede ação de reorganização nos padrões de vida, como desligar e reiniciar, inovar para dar uma virada e manter a sobrevivência.

Exercer uma atividade voluntária em tempo parcial ou até integral é inspirador e motivador para alguns, que colocam neste segmento seu novo propósito de vida.

No aspecto afetivo-emocional, o tradicional casamento para toda a vida (o número de divórcios vem aumentando entre os casais com mais de 10 anos de vida comum), dá lugar a novas experiências, que podem ser duradouras, mas com maior vitalidade e arrojo.

Existe uma busca pela realização de sonhos e desejos, para ambos os sexos, viver o que não foi possível antes. Concretizar projetos engavetados, ou até mesmo criar novos, que pode ser um projeto de simplesmente curtir a vida.

Nada existe de mal em adquirir novos hábitos e que sejam saudáveis. Isto é o mundo globalizado que interfere na dinâmica do cotidiano.

Avós e avôs modernos e dinâmicos, que ainda podem ajudar os filhos na criação dos netos, de forma esporádica ou integral.

Saber envelhecer com sabedoria é uma arte, é natural da vida, para isso é importante fazer um balanço, reconhecer os ganhos de uma existência e saborear todos os dias que tem pela frente.

As estatísticas revelam que a longevidade está aumentando, então o mais sábio é admitir que se envelhecermos com saúde, poderemos aproveitar e desfrutar o melhor da “melhor idade”.

“Não podemos deixar a felicidade para amanhã, pois o amanhã pode nunca chegar… Assim como também não devemos nos queixar constantemente das coisas que deixamos de fazer! A solução? Faça, tente e viva o seu presente” Dalai Lama

 

Natalia Marques Antunes - Psicóloga, Master Coaching, Especialista em Saúde Organizacional 



O seu navegador não é recomendado para uma boa navegação neste site.
Para uma melhor visualização do site atualize-o ou escolha outro navegador.
Saiba mais...
Google ChromeMozilla FirefoxApple SafariOpera